sexta-feira, 5 de junho de 2015

A poesia se foi..?
Ou foi o poeta que pegou no sono
e, embebido em sonhos,
esqueceu-se de acordar..?
Santa Arte 2014

domingo, 14 de julho de 2013

Sobre o Efeito das Paixões (A.O.)

Frescor de brisa.
Sopraste
E, sem pretensão alguma,
Abriste-me as janelas d’ alma
E a mim mesma tornaste-me conhecida.

Calor de brasa.
Tocaste-me a pele
E despertaste-me para o
Que dentro de mim há,
E que agora
Há de tudo comandar.

Brisa passageira.
Calor esvaído.

De ti, ficou o que deixaste:
Nada mais que um sopro.
Nada além de um vigor novo de vida.

Itapoá - SC

Atração

O que me atrai em ti
É um não sei quê
Nesse teu olhar de mistério.
É um não sei quê
Nesse teu jeito singelo.

É o modo como mordes as frutas.
É esse teu jeito meio menina
Meio mulher madura.

É como gostas do sol, céu azul!
E como aprendeste a gostar
Dos dias cinza e de chuva.

É o rubor da tua pele,
Tua timidez repentina,
Ao ouvir um elogio sincero
Uma palavra há tempos não ouvida.

O que me atrai em ti
É o teu olhar de saudade
Ao lembrar de teus pais, irmãos
E sorrir, contente.

É tua pouca malícia,
Volúpia velada,
Por medo da incompreensão.

É tua pouca vaidade,
Teus lábios pouco pintados,
Teus olhos “aquarelados”,
Teu cheiro de chá.

É tua sinceridade, tua seriedade,
O modo como vês tudo
Como se fosse a mais pura verdade.

De tudo, o que mais me atrai,
É tua palavra, tua poesia
Que desvenda teu coração,
Tua alma,
E me transporta pra dentro de ti.

Procura

Não sei o que procuro,
Mas sei que devo procurar
Algo que me espera
E que sei que irei encontrar.

Pode ser o meu futuro
Ou um simples olhar
Mas, mesmo assim,
Quero buscar.

O meu horizonte
Vou procurar.
Mas, onde está o horizonte?
Pego-me a perguntar.

Não sei.
Mas vou descobrir!
Procurar aqui e lá
Pois quero voltar a sorrir.

Em busca de mim
Vou viajar
Por terra e por mar
E nada me impedirá!

Pois nada sei de mim
E vivo assim:
Constante procura
Eterna e sem fim...

Ilha de Superagui - PR

domingo, 23 de junho de 2013

Simples Assim

Ser verdadeiramente
Aquilo que sou,
Sem vestir-me
Da corriqueira seriedade.

Voltar a ser criança
Brincar de roda
Sorrir e falar besteira
Sem nenhuma maldade.

O coração, de contentamento
Se farta.
A vida, com simplicidade
É levada.
À alma, além do amor,
A amizade basta.